EFICIÊNCIA DO UM BIOFERTILIZANTE ANAERÓBICO NO FORNECIMENTO DE NUTRIENTES PARA ALFACE

PASTOR, Renan Cavaça1; GOMES, Vinícius Fernando Carrasco 3; RICHART, Alfredo2;

Resumo

Introdução:A cultura da alface é responsável pela geração de empregos de maneira direta e indireta, por ser produzida em pequenas e médias propriedades com baixo poder aquisitivo, além da necessidade de adoção de práticas sustentáveis que diminuem o custo de produção se tornam de suma importância.

Objetivo:Avaliar a eficiência de doses de um biofertilizante aeróbico e um fertilizante mineral no fornecimento de nutrientes para a cultura da alface e determinar qual a concentração que levou a maior produtividade.

Metodologia:O experimento foi conduzido no município de Assis Chateaubriand, Paraná, em casa de vegetação coberta com tela de sombreamento de 50%. O biofertilizante foi elaborado em um tanque onde se permitia a entrada de oxigênio, os componentes utilizados foram: água não clorada, pó de rocha basáltica, cinzas de eucalipto, calcário calcítico, gesso agrícola, esterco bovino fresco, serapilheira e caldo de cana. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, constituindo 10 doses do biofertilizante (0, 25, 50, 75, 100, 125, 150, 175, 200 e 225 mL aplicados a cada 15 dias), mais um tratamento mineral constituído pela formulação 04-14-08 de NPK aplicado momento da semeadura. O biofertilizante foi aplicado aos 14, 28, 42 e 56 dias após o plantio, foram avaliados os componentes de produção: massa de matéria seca de parte aérea e número total de folhas de alface “Crespa Grand Rapids”.

Resultados:O tratamento mineral foi superior em todos os componentes de produtividade avaliados a todas as doses do biofertilizante, com o aumento gradativo da dose ouve um acréscimo na massa de matéria seca de parte aérea e redução no número total de folhas.

Conclusões:O fertilizante mineral apresentou maior viabilidade, o menor número de folhas com o acréscimo da dose do biofertilizante levou a um maior acúmulo de massa seca de parte aérea colocando em questão a possibilidade de uma combinação organomineral em trabalhos futuros.

Palavras-chave: Lactuca sativa L. Fertilidade. Massa seca. Número de folhas. Produtividade.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador