INOVAÇÕES DA REFORMA TRABALHISTA NAS COOPERATIVAS DE CRÉDITOS E SEUS IMPACTOS

SANTOS, Gabriel Henrique Soares dos1; DISSENHA, Leila Andressa2;

Resumo

Introdução:As relações entre trabalhador e empregador tem um viés histórico de grande relevância, ao projetar as evoluções, temos a era liberal com viés mais libertário, a era do protecionismo, e sua aplicação em território nacional com a ideia de um Estado igualar as relações laborais. A reforma trabalhista apresenta uma ideia de livre acordo, colocando em prática o método liberal.

Objetivo:As questões a serem abortadas se apresentam sob análise da aplicação do teletrabalho, regulamentado pela reforma, o qual se tornou uma opção econômica e social nas relações laborais das Cooperativas de Crédito.

Metodologia:A condução se fez presente por revisão literária, buscando as mudanças legislativas, com base em autores que põem em perspectiva o “novo direito do trabalho”; Rodrigues Plá, que versa sobre os “Princípios de Direito do Trabalho”, importante para evidenciarmos às consequências da reforma trabalhista; Homero Batista Mateus Silva, autor que comenta a reforma trabalhista e Paulo Emílio Ribeiro Vilhena, que versa sobre as Relações de Emprego.

Resultados:Os impactos do teletrabalho frente a nosso mercado e de que forma seria a sua implementação. Em favor da análise da reforma trabalhista e como o teletrabalho se configura, se observou o movimento histórico social trabalhista desde da época liberal, passando pelo final do século XIX, com o início do capitalismo e um novo estágio frente as relações a adoção das leis protecionistas. Com a reforma trabalhista a era neoliberal, se faz presente nas relações empregatícias, trazendo flexibilização das normas trabalhistas, trazendo grandes impactos na vida do trabalhador e sua relação com o empregador, regulamentando a figura do teletrabalho, prometendo abertura de vários postos de trabalho. Aplicabilidade, do teletrabalho dentro das cooperativas, traz um panorama mais aberto a novos modos de condução do mercado, o teletrabalho se classifica como a forma de um empregado deter de maior administração de seu próprio tempo, maior controle sobre sua vida familiar e profissional, fazendo com que os trabalhos feitos em um ambiente mais familiar ou mais flexível sejam favoráveis para a sua produção, uma vez que tal ambiente irá trazer novas formas de inspiração e novos meio de condução dos trabalhos.Sua aplicação deve ser clara e objetiva, apresentada de forma a melhorar a condição do empregado e facilitar a sua satisfação, a mudança contratual deve ser feita de forma bilateral e com a maior transparência possível.

Conclusões:Como base na pesquisa, foi identificado como a reforma trabalhista regulamentou o teletrabalho e de que forma essa nova modalidade de contrato pode ser aplicado dentro das cooperativas de crédito e melhor gerenciada, tal mudança veio com a responsabilidade de buscar a aplicação de nova tecnologias e abrir novos posto de trabalho, não havendo melhor lugar para aplicação desta modalidade do que as cooperativas. A discussão apresentada cumpriu em dar evidência levando em conta como o empregado será tratado frente estas mudanças da legislação e de que forma deve ser feita, com intuito de proteger tanto o empregado quanto o empregador.

Palavras-chave:Cooperativa. Teletrabalho. Reforma Trabalhista. Inovações da Reforma Trabalhista.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador