CONSTRUÇÃO DE UM PERFIL DE SOLO CORRIGIDO UTILIZANDO O MÉTODO ESTEQUIOMÉTRICO PARA RECOMENDAÇÃO DE CALAGEM

RIBEIRO, Marcus Vinicius1; LOPES, Paulo Sérgio Britti 3; RICHART, Alfredo2;

Resumo

Introdução:Para se alcançar uma boa produtividade na cultura da soja se deve primeiramente dar atenção à correção do perfil do solo em profundidade para uma boa expansão radicular e maior enchimento de grãos. O método da saturação por bases considera saturação por bases (V%) adequada para cada cultura, porém, esta metodologia não permite ajuste individual de cada nutriente fornecido via calagem.

Objetivo:Avaliar o desempenho da soja à elevação da participação do cálcio (Ca) no complexo de troca catiônico de um Latossolo Vermelho Distroférrico típico de Toledo, Paraná.

Metodologia:O experimento foi conduzido em condições de campo, na unidade experimental do curso de Agronomia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, campus Toledo, Paraná. O delineamento experimental adotado foi inteiramente ao acaso, por apresentar um solo homogêneo, com os tratamentos constituídos pela participação do Ca no complexo de troca catiônica de (50, 55, 60 e 65%), com 10 repetições. A cultivar utilizada foi Don Mario 6563 IPRO, hábito de crescimento indeterminado, ciclo precoce (110 - 145) e população de plantas 12 sementes por metro linear. Para adubação de base, foram aplicados 80 kg ha-1 de P2O5 utilizando o fertilizante superfosfato simples (18% P2O5) no sulco de semeadura da soja e em cobertura, quando a cultura atingiu o estádio de V2 - V3, foi realizada a aplicação de 80 kg ha-1 de K2O na forma de cloreto de potássio (60 % K2O). Com relação às avaliações, no momento da colheita foram determinados os componentes de rendimento altura de inserção da primeira vagem, número de vagens por planta, número de grãos por vagem, massa de mil grãos e produtividade.

Resultados:A elevação da participação do Ca na T não proporcionou aumento significativo (p>0,05) sobre os componentes de rendimento altura de inserção da primeira vagem (AIV), número de vagem por planta (NVP) e número de grãos por vagem (NGV). No entanto, para a massa de mil grãos (MMG) e a produtividade ocorreram resultados significativos (p<0,05) em função da elevação do Ca na T deste solo.

Conclusões:A elevação do Ca na T influenciou a massa de mil grãos e a produtividade da soja, enquanto que à altura de inserção da primeira vagem, número de vagens por planta e número de grãos por vagem não ocorreram respostas positivas. A maior produtividade da soja ocorreu com a elevação da participação do Ca na T para 60%.

Palavras-chave:Glycine max L. Correção da acidez. Gesso agrícola

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador