A TÉCNICA COMO QUESTÃO METAFÍSICA EM MARTIN HEIDEGGER

CASTRO, Caio Fernando de1; CRAIA, Eladio Constantino Pablo2;

Resumo

Introdução:A presente pesquisa baseada no pensamento filosófico proposto por Martin Heidegger em sua perspectiva ontológica – aquela que interroga o Ser – busca uma compreensão de como a técnica enquanto fenômeno cultural contemporâneo, pode desenvolver uma influência no nosso mundo, na nossa época e de que maneira se pode pensa-la como um modo de desvelar o Ser e de questiona-lo. Contudo, este conceito de técnica elencado por Heidegger, não se relaciona com aquela produção natural de um espírito humano, mas sim, uma produção artificial contemporânea desenvolvida pelo próprio ser humano que, para além da questão ontológica subjacente, propõe também uma investigação filosófica acerca da verdade. Enquanto perspectiva filosófica da ontologia heideggeriana, o Ser pode vir a se manifestar de diferentes modos, o que Heidegger denominou como “diagramas epocais”, isto é, diferentes épocas ou períodos em que um determinado modo de desocultamento do Ser aparece e que é, pois, desenvolvido no mundo ôntico, ou seja, o universo daquilo que se faz presente, até que em um determinado momento, um novo modo de desocultamento venha acontecer.

Objetivo:O presente projeto tem como objetivo analisar a reflexão de Heidegger que, de um modo radicalmente diverso à visão instrumental, afirma que a técnica moderna é uma forma nova de desocultamento do Ser, isto é, em certo sentido, um novo modo de “verdade”. De início é necessário recordar que a questão básica e perene da filosofia de Heidegger, - isto é, aquela pergunta que interroga o sentido do Ser -, é, de algum modo, transformada na própria questão pela técnica, de modo que esta última só encontra seu sentido sobre o fundo do questionamento sobre o Ser enquanto tal. Com efeito, para Heidegger, a verdade da técnica não pode ser pensada desde a própria técnica. Assim, por exemplo, a técnica não pode ser entendida desde a própria tecnologia moderna e seus pressupostos, nem sua essência interrogada com análises baseadas em concepções epistemológicas construídas desde a ciência moderna para definir a técnica na sua relação com ela, isto é, a Técnica entendida como tecno-ciência.

Metodologia:Os materiais utilizados para o desenvolvimento teórico desta pesquisa são: o artigo científico “Heidegger e a técnica: sobre um limite possível” escrito pelo professor Dr. Eládio Craia e a conferência proferida por Heidegger intitulada “A questão da técnica”. O método utilizado nesse projeto foi a leitura e fichamento das obras, com o intuito de focar nos conceitos principais acerca da técnica e da metafísica, para uma melhor compreensão filosófica acerca do pensamento de Heidegger.

Resultados:O resultado final obtido na presente pesquisa foi satisfatório do ponto de vista conceitual – conforme proposto – para a compreensão da filosofia da técnica desenvolvida por Heidegger, proporcionando o devido esclarecimento para o entendimento de uma reflexão tão complexa e rica no que tange à contemporaneidade.

Conclusões:o projeto proporcionou o devido entendimento conceitual proposto pelo objetivo de pesquisa, desdobrando um esclarecimento acerca da filosofia contemporânea e as determinações ontológicas heideggerianas que auxiliam na constituição da nossa realidade.

Palavras-chave: Ontologia. Filosofia da técnica. Heidegger. Técnica moderna.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador