O CONCEPÇÃO DE DIGNIDADE IMANTADA À PESSOA HUMANA NO PENSAMENTO CRISTÃO

FRITZEN, Bruna Naiara1; OLIVEIRA, Claudio Rogerio Teodoro de2;

Resumo

Introdução:A dignidade da pessoa humana é princípio fundante do Estado Democrático de Direito e consiste em eixo emanador de todas as demais normas de nosso ordenamento jurídico, que tem na pessoa humana o início e fim de toda sua proteção. Assim, clarear o significado do referido princípio é tarefa indispensável para a atual sociedade, tendo em vista a possível (in)dignidade da sociedade tecnocrática.

Objetivo:O objetivo principal é caracterizar o princípio da dignidade da pessoa humana trazida com o pensamento cristão, resgatando-se, assim, o projeto do cristianismo de emancipação da pessoa, deixado de lado com a modernidade. Para tanto, será necessária a construção da dignidade com as principais correntes filosóficas, abordando a idade antiga, a influência cristã amalgamada com a individualidade racional do ser humano na idade média e a introdução à modernidade, diluindo-se os pormenores das raízes da dignidade ao longo da presente pesquisa.

Metodologia:Método lógico dedutivo, por meio da abordagem das obras de Pico Della Mirandola e Tomás de Aquino.

Resultados:No contexto cristão, cada homem fora gerado por Deus e assim fora concebido à sua imagem, no que pertine o espírito, e consequentemente, como Deus é uno e trino, da Trindade Divina. Dessa forma, o homem possui dentro de si a sindérese, ou seja, uma “centelha da sabedoria e bondade infinitas de Deus.”, a qual se configura como um “habitus natural”, guardado profundamente no íntimo humano e, que vocaciona os atos humanos para a busca do bem, ou seja, orienta a consciência humana para o encontro de Deus. Desse modo, mesmo possuindo a sindérese, ao homem foi concedido o livre arbítrio, ou seja, a liberdade de escolha dos atos a serem praticados. Contudo, como o homem tende a buscar o bem e esse se encontra em Deus, o mesmo tende a orientar conscientemente e racionalmente sua trajetória rumo ao Pai, pois, conforme disposto por Aquino, quanto mais seguir os ensinamentos deixados pela Santíssima Trindade mais será livre, pois não estará propenso ao vicio aprisionador do pecado. Nesse sentido, o homem através da razão, busca a verdade, ou seja, na visão do filósofo, aquela advinda de Deus; orienta conscientemente, à luz da sindérese, os atos que praticará para o bem, e dessa forma realiza atos virtuosos, moralmente bons.

Conclusões:O princípio da dignidade da pessoa humana se configura como um dos fundamentos da República Federativa do Brasil disposto na Constituição de 1988 no art. 1°, inciso III, representando um princípio fundamental e eixo emanador das demais normas jurídicas. Assim, a dignidade norteia as relações entre o Estado e a pessoa enquanto indivíduo pertencente à pátria, garantindo que tal pessoa seja respeitada enquanto ser humano em todas as suas dimensões de direitos fundamentais, os quais, ainda na visão constitucional estão dispostos em sua maioria no artigo 5° da Carta Magna e se configuram como o mínimo essencial para garantia da dignidade. O mundo

Palavras-chave:Dignidade humana. Princípio fundante. Liberdade. Modernidade. Relativização de valores.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador