MULHERES PROTESTANTES EM CENA: EDUCAÇÃO E RELIGIÃO EM SUAS HISTÓRIAS DE VIDA

PENTEADO, Daniela Dalagrana1; ORLANDO, Evelyn de Almeida2;

Resumo

Introdução:As mulheres ao longo da história sempre foram invisibilizadas, deixadas à margem, relegadas a um esquecimento nada compatível com as ações que exercem na sociedade, em especial no campo religioso. Ao considerar a história das mulheres protestantes/evangélicas para o estudo presente, lança-se luz sobre as atuações destas mulheres no campo religioso, destacando as muitas formas pelas quais atuam pedagogicamente em seus diferentes cotidianos. Como ocorrem as práticas educativas dessas mulheres e de que forma a (re)produção da cultura religiosa acontece no meio onde elas estão inseridas?

Objetivo:A partir dessas questões, buscamos dar voz a algumas mulheres, buscando atingir o objetivo principal desta pesquisa que era a produção de fontes orais para, nas quais buscamos identificar as práticas de atuação destas mulheres, em diferentes cenários.

Metodologia:Para este estudo, a história oral foi utilizada como metodologia de pesquisa. Foram realizadas no total onze entrevistas no formato audiovisual, considerando diferentes formas de liderança feminina na comunidade ou na igreja, diversidade institucional e posição socioeconômica. As entrevistas estão na íntegra no canal do Youtube e algumas perguntas feitas ao final da entrevista foram selecionadas para compor o documentário Mulheres protestantes em cena: protagonismo feminino na (re)produção da cultura cristã para que ao término do projeto Educação, gênero e cristianismo: circulação, representação, formação e práticas femininas em cenário religioso e educativo seja criado um site com todas as entrevistas realizadas. Além disso, foram registradas fotografias de cada mulher para compor a exposição A Face Feminina do Protestantismo.

Resultados:Os referenciais teóricos da pesquisa passam por Le Goff (1984), Foucault (1979), Scott (1989), Rosado (2001), Cavalcanti (2002), Pinsky (2005), Perrot (2007), Lemos (2007), Touraine (2010) e Furlin (2011). Por meio dessa investigação foi possível retratar o papel da mulher como (re)produtora da cultura e da fé protestante na sociedade, sendo considerada como uma importante que não pode ser desprezada no conjunto de pesquisas que buscam compreender a relação entre Igrejas, educação, cultura e sociedade.

Conclusões:Essas mulheres encontram na religião uma forma de se afirmar como sujeitos históricos.

Palavras-chave: História da educação. Mulheres. Práticas religiosas protestantes/evangélicas. Mediação cultural. Poder.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador