“MULHERES INTELECTUAIS, EDUCAÇÃO, RELIGIÃO E CULTURA”: UM BALANÇO DA PRODUÇÃO NO CAMPO DA HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO

TIZOTT, Suzane1; ORLANDO, Evelyn de Almeida2;

Resumo

Introdução:A relevância desse balanço encontra respaldo no estatuto que as mulheres possuem nesse mundo contemporâneo em relação às religiões. Ao pensamos em intelectuais, há uma recorrência quase “natural”, mas historicamente construída, de olharmos para os homens, ignorando, muitas vezes, as mulheres nesse quadro, ou até mesmo negando sua atuação política e influência no sistema educacional ou no campo religioso, como intelectuais.

Objetivo:O objetivo desta pesquisa foi buscar no campo da História da Educação a produção sobre mulheres intelectuais, considerando uma possível interface entre educação, religião e cultura como caminhos de legitimação e, nesse sentido, identificar pesquisas sobre intelectuais católicas.

Metodologia:Em vista disso, utilizou-se a pesquisa do tipo Estado da Arte de perfil histórico-documental método que permite perceber a pluralidade de objetos e abordagens que caracterizam a pesquisa em determinado campo científico. As buscas foram realizadas nas principais revistas da área e nos anais do Congresso Brasileiro de História da Educação.

Resultados:A consulta teve como parâmetro trabalhos que abordassem como eixo central as mulheres como intelectuais, buscando perceber, nesse quadro, a presença de intelectuais católicas. Uma segunda busca foi realizada orientada pela relação mulheres-educação-religião e cultura. Com a busca nos periódicos foi possível organizar duas tabelas, uma contendo artigos que abordam mulheres como intelectuais e mulheres intelectuais católicas e outra com uma correlação de mulheres-religião-educação-cultura. As leituras evidenciam os espaços de luta e resistência que tantas mulheres ocuparam na história. Sob o aporte teórico de Perrot (2007), Rosado-Nunes (2001), Chartier (1994), e Sirinelli (2003), foi possível compreender a educação feminina como um dos caminhos que possibilitou a participação da mulher na sociedade.

Conclusões:Diversos trabalhos dialogam sobre o trabalho da mulher na educação e na sociedade, porém não situam a mulher no campo da intelectualidade. Com o balanço identificou-se que as produções acadêmicas sobre mulheres e religião, no campo da História da Educação, em sua maioria estão relacionadas às instituições religiosas ou assistencialistas. Os poucos artigos que abordam as mulheres como intelectuais destacam sua participação na cena política e nas disputas de poder, nos vários espaços em que elas estavam inseridas. É importante continuar a pesquisa nessa temática e cada vez mais não considerar como “natural” o não reconhecimento da mulher como intelectual.

Palavras-chave: História da Educação. Mulher Intelectual. Religião. Cultura.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador