VIVÊNCIAS DA SEXUALIDADE ENTRE JOVENS UNIVERSITÁRIOS: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO

LOPES, Ana Caroline Fonseca1; CHRISTIANO, Ana Priscilla2;

Resumo

Introdução:O presente texto foi elaborado e desenvolvido por uma aluna de graduação e supervisionado por sua orientadora. O trabalho segue o modelo tradicional, ou seja, contém Introdução, Objetivo, Método, Resultados e Considerações finais.

Objetivo:Esta pesquisa teve por objetivo identificar como a sexualidade e a diversidade sexual são percebidas e vivenciadas por estudantes de graduação, e relacionar tais vivências com os preconceitos e percepções sobre o tema.

Metodologia:O estudo caracterizou-se como uma pesquisa qualitativa de caráter exploratório e descritiva. Foi utilizado o método cartográfico para nortear a coleta de dados, a qual aconteceu por um questionário estruturado com perguntas abertas e fechadas, dividido em quatro partes – apresentação, informações pessoais, “Vivências da Sexualidade entre Jovens Universitários: Um Estudo Exploratório” e “Diversidade Sexual na Universidade”, totalizando 30 perguntas. A análise foi respaldada na perspectiva foucaultiana e na psicanálise, utilizados autores como Foucault (2018), Louro (2000) e Freud (1990).

Resultados:A análise foi divida em três categorias, sendo elas a) Família, crenças e a entrada na universidade; b) A constituição do jovem universitário e sua sexualidade; c) A sexualidade vivida. Dentro da primeira categoria pode-se perceber que os jovens se sentem reprimidos pelos pais e relacionam essa repressão às crenças religiosas. Interligando-se com a segunda categoria, analisou-se que esses jovens entendem o ambiente universitário como libertador; no entanto, quando são inseridos nele, não sabem o que fazer diante de tantas possibilidades ofertadas. Notou-se que há dificuldade na construção de uma nova identidade: ser jovem na universidade. Por fim, na última categoria, observou-se como o relacionar dos jovens com a própria sexualidade é controverso, uma vez que relatam pensar coisas diferentes daquelas que fazem de fato. Além disso, é perceptível a reflexão desses jovens acerca das regras heteronormativas instauradas na sociedade e como elas interferem nas suas atitudes e juízos de valores.

Conclusões:Pode-se concluir que a sexualidade em jovens universitários é um assunto pouco explorado pelos profissionais da área e pelos próprios indivíduos. Os sujeitos apresentam dificuldade em identificar os próprios desejos e conceitos quando inseridos em um ambiente totalmente diferente do qual estavam acostumados – o familiar. Demonstram contradições entre o que é falado e o que vivido, devido a variedade de ofertas no ambiente libertador, que é a universidade; por conta da dificuldade de abandonar alguns pré-conceitos aprendidos na infância; e por causa da complexidade que é criar uma nova identidade baseada em uma sexualidade ainda não explorada.

Palavras-chave: Sexualidade. Universitários. Diversidade. Psicologia.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador