UM ESTUDO SOBRE AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE RECONHECIMENTO AUTOMÁTICO DE CARACTERES EM PARTITURAS MUSICAIS

VALENGA, ERICK LUIZ FONTOURA 1; JUNIOR, Carlos Nascimento Silla 2;

Resumo

Introdução:A tarefa de digitalizar partituras musicais, também conhecida como Optical Music Recognition possui vários desafios.

Objetivo:A presente pesquisa teve como objetivo principal estudar e desenvolver métodos de avaliação de sistemas de reconhecimento automático de caracteres em partituras musicais.

Metodologia:Foram analisados e estudados todos os obstáculos e todas as dificuldades encontradas durante a avaliação de um reconhecimento para, posteriormente sintetizar quais os principais problemas que são enfrentados ao realizar esse tipo de avaliação. O foco se deu no sistema de reconhecimento nomeado de OMR (Optical Musical Recognition), e no software gratuito, o qual possui esse sistema, MuseScore, embora tenham sido utilizados outros softwares, para fator de comparação. Foram rodados diversos testes nos softwares e, a partir desses, foram analisados os erros cometidos pelo software e quais eram as diversas formas de avaliar os mesmos. Todas as partituras foram corrigidas manualmente e, a partir desse processo, como o principal objetivo da pesquisa era identificar quais as maiores dificuldades e obstáculos durante uma avaliação pós reconhecimento, foi elencado o problema de maior impacto durante uma análise

Resultados:Com isso, foi concluído que o maior impacto seria o tempo de atividade necessário na etapa pós reconhecimento, ou seja, quanto de trabalho e tempo seria necessário para corrigir e avaliar a partitura após a mesma ter sido escaneada. A partir disso, foi elaborado um artigo que desenvolveu um método de avaliação baseado no fator de tempo pós reconhecimento. Todos os erros e situações ocorridos nos reconhecimentos dos sistemas automáticos, nesse artigo, foram separados e catalogados de acordo com seus respectivos impactos no esforço do processo pós reconhecimento. Portanto, erros e situações que demandassem muito tempo para serem corrigidos e que alterassem de forma muito significativa a partitura seriam erros de alta seriedade. Já, erros que não demandassem tanto tempo para serem corrigidos e não alterassem de forma significativa a partitura seriam erros leves.

Conclusões:Aplicando o método do artigo foi concluído que melhora e otimiza de forma significativa a avaliação pós reconhecimento de partituras musicais reconhecidas por sistemas automáticos

Palavras-chave: OMR. Avaliação. Partituras Musicais.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador