USO DA ESCALA DE DOR DA UNIVERSIDADE DE MELBOURNE PARA AVALIAÇÃO DE DOIS DIFERENTES PROTOCOLOS DE ANALGESIA PÓS-CIRÚRGICA EM CADELAS SUBMETIDAS À MASTECTOMIA

MARIUSSI, Thalia Vitória1; SILVEIRA, Solimar Dutra 3; RORIG, Maria Cecilia de Lima2;

Resumo

Introdução:Os tumores mamários em cadelas integram cerca de 52% das neoplasias em cães. A remoção cirúrgica completa, denominada mastectomia, é considerada o tratamento de eleição. A dor pós-operatória para esse procedimento pode ser classificada de moderada a intensa, exigindo tratamento com fármacos que minimizem a dor. A analgesia preemptiva é um método que consiste na administração de medicamentos antes do estímulo doloroso e dessa forma, tem se destacado entre os protocolos analgésicos. Escalas capazes de avaliar a dor em animais surgiram diante da dificuldade em seu reconhecimento na Medicina Veterinária. A escala de dor da Universidade de Melbourne (UMPS) consiste na avalição dos parâmetros fisiológicos e comportamentais específicos relacionados à dor, aumentando sua sensibilidade e especificidade.

Objetivo:Diante disso, o presente estudo tem como objetivo avaliar a eficácia de dois diferentes protocolos de analgesia preemptiva no controle de dor pós-operatória em cadelas submetidas a mastectomia por meio da Escala de dor da Universidade de Melbourne.

Metodologia:Sendo assim, 16 cadelas participaram da pesquisa, essas foram aleatoriamente divididas em dois grupos (G1 e G2) sendo que 8 fêmeas constituíram o grupo G1 e receberam analgesia preemptiva com firocoxibe associado ao adesivo de fentanil transdérmico e outras 8 fêmeas constituíram o grupo G2 recebendo analgesia preemptiva com carprofeno associado ao fentanil transdérmico. No pós-operatório as pacientes foram avaliadas por meio da aplicação da Escala de dor da Universidade de Melbourne em 5 tempos (T1, T2, T3, T12 e T24).

Resultados:O resgate analgésico somente foi efetuado quando a avaliação alcançou pontuação superior a 13. Diante disso, dentre as 16 cadelas que participaram da pesquisa, 11 delas (68,75%) demonstraram controle adequado da dor, portanto, não houve a necessidade de resgate, 4 pacientes (25%) necessitaram de resgate analgésico e 1 paciente (6,25%) foi desclassificada da pesquisa.

Conclusões:Dessa forma, conclui-se que a Escala da Dor da Universidade de Melbourne é um bom método para avaliação do grau da dor em cães e que adesivo de fentanil transdérmico (Durogesic®) demonstrou boa atuação no controle da dor com associação a ambos anti-inflamatórios, desde que o mesmo esteja em total aderência com a superfície da pele.

Palavras-chave:Mastectomia. Analgesia. Dor. Resgate analgésico. Cadelas.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador