FORMAÇÃO DE PROFESSORES, IDEÁRIO EDUCATIVO E SABERES ESCOLARES NA ESCOLA PRIMÁRIA NO PARANÁ (1960-1970): O QUE DIZEM DOCUMENTOS DO GOVERNO NEY BRAGA E PAULO PIMENTEL

FRAGOSO, Matheus Augusto1; CORREA, Rosa Lydia Teixeira2;

Resumo

Introdução:Esta pesquisa é continuidade de trabalho sobre a formação de professores primários rurais no Paraná, no período de 1940 a 1970. Teve como intenção levantar a analisar documentos oficiais, destes, oito mensagens de governo referentes às gestões de Ney Braga (1961-1965) e Paulo Pimentel (1967-1970).

Objetivo:Analisar a formação de professores rurais, ideário pedagógico e saberes escolares que circularam na Escola Primária rural paranaense no período e 1940 a 1970. Compreende-os como representações emanadas do estado para essa escola no Paraná daquele período, por meio desses documentos. Para tanto, os objetivos específicos foram: levantar, organizar e digitalizar fontes como legislação e mensagens de governo referentes ao professorado rural, visando constituir um acervo documental digitalizado; analisar as ideias pedagógicas e saberes escolares que circularam na escola primaria no Paraná rural de 1940 a 1970 e sua relação com a formação de professores rurais.

Metodologia:Durante todo o trabalho foram realizados levantamento e leitura das mensagens de governo de Ney Braga que compreenderam os anos de 1961 a 1965 num total de cinco mensagens, e as de Paulo Pimentel compreendendo os anos de 1967 a 1970, com exceção do ano de 1969, num total de oito mensagens de governo. Todas as mensagens encontravam-se digitalizadas no site do Arquivo Público do Paraná. Trata-se de um trabalho histórico no campo educacional, cuja abordagem se preocupa com o regional, o local, entendendo que a realidade é construída cultural e historicamente em articulação com o nacional.

Resultados:Considerando o objetivo principal, fazendo uso das fontes selecionadas foi possível constatar que a formação do professor, e ainda, do professor rural (de forma reduzida) estiveram presentes nos discursos daqueles governantes como um meio para alcançar o desenvolvimento do estado e para educar a população. Para tanto um dos principais meios utilizados foi a criação de Escolas Normais Regionais que tinham como objetivo formar o professor na região para a região, ou seja, formar profissionais locais.

Conclusões:Conclui-se que os ideários prescritos para a educação rural dizem respeito a um alinhamento das normas escolares do campo com as do centro do estado, mas também tem relação com a permanência do homem do campo no campo, tendo em vista a expansão agraria do estado. Entre os dois governos analisados, ainda que existam diferentes níveis de importância para a questão educacional o discurso está mais ou menos alinhado, aproximam-se na intenção de combate à evasão escolar e na adequação da escola do campo para o homem do campo.

Palavras-chave: Educação rural. Formação de docentes. História da educação. História do Paraná.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador