USO DE ESPAÇOS PÚBLICOS DE LAZER PARA A PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA: UM ESTUDO COM IDOSOS DE CURITIBA

RODRIGUES, EDUARDA DA CRUZ 1; HINO, Adriano Akira Ferreira 2;

Resumo

Introdução:O envelhecimento é algo pelo qual todo ser humano está sujeito, estudos constatam que a população idosa vem sofrendo um aumento significativo, sendo atualmente 11% no mundo, valor que deverá dobrar até 2050 (OMS, 2014). Sendo assim, é de extrema importância que essa população envelheça com uma melhor qualidade de vida, sendo assim, um dos meios para alcançar tal objetivo é a prática regular de atividade física (AF), sabendo que o espaço onde o idoso está inserido exerce grande influência para tal prática, percebe-se então que a disponibilidade de espaços públicos de lazer (EPL), como parques, academias ao ar livre e etc. tem relação direta com a atividade física, pois torna a prática mais atrativa e prazerosa, tendo em vista que o lazer tem a capacidade de promover o bem-estar e a qualidade de vida do indivíduo.

Objetivo:O estudo teve como objetivo analisar o uso de espaços públicos de lazer para a prática de atividade física.

Metodologia:O estudo caracteriza-se como descritivo com delineamento transversal. O recrutamento ocorreu por meio de uma divisão da cidade em 68 setores censitários (abrangendo níveis de alta e baixa renda e walkabilit). Os participantes deveriam possuir 60 anos de idade ou mais, sendo que os idosos com alguma necessidade especial foram considerados inelegíveis para o estudo, a coleta de dados ocorreu entre os anos de 2017 e 2018, onde realizou-se a aplicação de um questionário para os participantes. A tabulação dos dados foi realizada no software Epidata e a análise estatística no SPSS versão 21.1.

Resultados:Pode-se observar que o local público de lazer mais utilizado pelos idosos são as academias ao ar livre, porém o local onde eles acabam permanecendo por mais tempo semanalmente são os parques. O estudo apresentou associação (p<0,004) em relação a renda, pois os idosos que recebem um valor igual ou abaixo de um salário mínimo (89,2) tendem a não utilizar estes espaços público de lazer analisados, enquanto os que possuem uma renda de 4 a 8 salários mínimos (13,4) apresentam maior uso desses espaços para a prática de atividade física.

Conclusões:No presente estudo, observou-se a importância de incentivar a prática de AF para que o número de idosos frequentadores de EPL possa aumentar com o passar dos anos, constatou-se também que a variável renda exerce grande influência na utilização desses espaços para a adesão da prática regular de atividade física.

Palavras-chave: Atividade motora. Espaços de lazer. População idosa.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador