MAPEAMENTO DO USO DO SOLO E DAS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DA FAZENDA EXPERIMENTAL GRALHA AZUL - FAZENDA RIO GRANDE-PR

PEREIRA, Julia de Moura Proença1; ACCIOLY, Pyramon2;

Resumo

Introdução:O presente trabalho foi elaborado com a intenção de identificar as várias formas de utilização do solo, e também como se apresentam as áreas preservadas legalmente, visto que estas informações não estão disponíveis em nenhum mapeamento.

Objetivo:Mapear o uso do solo e Áreas de Preservação Permanente da Fazenda Experimental Gralha Azul.

Metodologia:A propriedade escolhida para o estudo é a Fazenda Experimental Gralha Azul, localizada no Município de Fazenda Rio Grande no estado do Paraná, pertencente a Pontifícia Universidade Católica do Paraná, que tem como finalidade contribuir na formação acadêmica, por meio de atividades práticas dos alunos dos cursos de Agronomia, Medicina Veterinária e Engenharia Florestal. A pesquisa iniciou com a Revisão de Literatura, na sequência ocorreu o reconhecimento da área de estudo, no qual foi possível realizar o mapeamento por meio da técnica de digitalização sobre as imagens GeoEye/DigitalGlobe, disponibilizado pela empresa Google. A partir da captura dessas imagens, estas foram organizadas no software de Sistema de Informações Geográficas ArcGis georreferenciadas por meio de pontos de controle baseados nas ortofotos do ano de 2000 disponibilizadas pelo Instituto das Águas do Paraná. Ainda dentro do programa ArcGis foram digitalizados os diferentes usos do solo obtendo-se um arquivo de vetores (polígonos) em formato shapefile. O conhecimento da área é importante para otimizar da melhor forma como será feito esse mapeamento de uma forma a qual não se deixe passar despercebido nenhuma área a qual irá ser georreferenciada.

Resultados:A começar com base no georreferenciamento das imagens retiradas do Google Earth Pro e a partir da digitalização do uso de solo da FEGA foi obtido, como produto final do estudo, um mapa de uso do solo e as áreas de suas respectivas tipologias, incluindo as áreas de preservação permanente. Por meio do mapeamento realizado, foram encontrados 465,23 hectares de Vegetação Arbórea Nativa, considerada pelo IBGE (2012) como Floresta Ombrófila Mista Montana, compondo aproximadamente 58% da área total da fazenda. As atividades agropecuárias da Fazenda Experimental demonstram ser expressivas pelas áreas em que estas ocupam, sendo 251,04 hectares utilizados para o plantio de culturas anuais, como o milho, azevém e a soja, e 38,63 hectares utilizados para pastagem. A pastagem considerada no mapeamento foi composta pela ovinocultura, leiteria e hospital veterinário presentes na fazenda. O mapeamento das áreas e a utilização do sensoriamento remoto tendo como base imagens de satélites e softwares que disponibilizam tais imagens aéreas e o georreferenciamento através de ortofotos, se mostra ser uma metodologia viável para o mapeamento e monitoramento de áreas.

Conclusões:A elaboração do mapa da Fazenda Experimental Gralha Azul, por meio do georreferenciamento de imagens e digitalização das tipologias encontradas, permitiu identificar as áreas que estão degradadas e verificar as áreas de preservação permanentes atingidas. Além de ser uma ferramenta importante para o conhecimento e recuperação dessas áreas.

Palavras-chave:Mapeamento. Areas de preservação permanente. Fazenda Experimental Gralha Azul.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador