ANÁLISE DE EXPRESSÃO GÊNICA DE MOLÉCULAS REGULADORAS DA ATIVIDADE DE RETROTRANSPOSONS DO TIPO LINE-1 EM TRANSTORNOS DO ESPECTRO DO AUTISMO

FARIAS, Susanna Rachel Marcelino1; HERAI, Roberto Hirochi2;

Resumo

Introdução:Este trabalho contempla uma análise de casos de elementos quiméricos que possam ter relação com o trans splicing e futuramente possa ser feita uma ligação entre o trans splicing e a atuação dos retrotransposons-L1 nas patologias do Espectro do Autismo

Objetivo:Levantar candidatos a trans splicing e elaborar comparações entre as doenças analisadas, os efeitos causados pelos elementos de fusão e se possível a sua biogênese.

Metodologia:Através da coleta de dados na literatura, de artigos que demonstravam a relevância dos elementos quiméricos e informações importantes para o desenvolvimento deste trabalho , e também para o estudo de trans splicing, foram feitas análises através do Sistemas Publicos como GeneMania, NCBI, ENSEMBL, Uniprot, Gene Onthology, STRING, USCS Genome Browser, PFAM, KEGG Pathway, dbSNP, HGMD, Genecards, Tumor Fusion Gene Data Portal, COSMIC (PRADA database) os dados foram apresentados em uma tabela de comparação e então filtrados de acordo com a sua relevância para a análise de trans splicing, dentre os genes analisados estão: MAN2A1–FER, SLC45A2-AMACR, TRMT11-GRIK2, TACC3-FGFR3, KIAA1549–BRAF, BCR-ABL, PAX-FOXO1, JAZF1-SUZ12 e DUS4L-BCAP29, destes os BCR-ABL, PAX-FOXO1, JAZF1-SUZ12

Resultados:Os principais resultados obtidos foram a elucidação de dados através de dados comparativos em tabelas, dentre os quais os elementos quiméricos realmente relevantes para este estudo foram BCR-ABL, PAX-FOXO1, JAZF1-SUZ12. O DUS4L-BCAP29 apesar de se mostrar positivo na análise da patologia, demonstrou não ser a causa da mesma já que pode ser verificado em tecidos saudáveis sem afetar o ciclo de crescimento celular. Os elementos de fusão apresentados possuem grande relação com a resistência a apoptose celular da célula, além disso a função quinase juntamente com a ação destes genes demonstra similaridade entre as proteínas quiméricas encontradas nestas patologias. Outro fator relevante foi a inibição da CDNK2A, intimamente ligada a apoptose celular. Entretanto, não é possível afirmar ainda, a relação entre as fusões encontradas com o Espectro do Autismo, e os elementos quiméricos encontrados apenas evidenciaram a relação do trans splicing com a formação de elementos quiméricos

Conclusões:As patologias neste trabalho acabaram focando em tumores pois ainda é maior quantidade de informações que podem ser encontradas, mas o objetivo é que através deste estudo e a elucidação do trans splicing a explicação de outras doenças como as do Espectro do Autismo possa ser beneficiada.

Palavras-chave:Trans splicing. Elementos quiméricos. Fusão de genes. Splicing. Tumor autismo

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador