ACEITABILIDADE DE UM APLICATIVO PARA A IDENTIFICAÇÃO DE BARREIRAS E FACILITADORES AMBIENTAIS PARA A PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA EM IDOSOS

SEVERIANO, Carolina Muraski1; HINO, Adriano Akira Ferreira2;

Resumo

Introdução:O mundo está passando por um processo denominado envelhecimento populacional, levando a um aumento do número de idosos, juntamente com o aumento de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), uma característica dessa população. A atividade física (AF) possui um papel fundamental na diminuição de DCNT’s, porém a população acima de 65 anos tende a diminuir a prática com o passar do tempo. Pensando em identificar barreiras e facilitadores nos bairros que possam interferir na AF, foi criado um aplicativo denominado Discovery Tool (DT), o qual permite que os próprios residentes registrem com fotos, áudios e rota todos as barreiras ou facilitadores durante uma caminhada pelo bairro. No Brasil ainda não há estudos verificando a aceitabilidade do DT.

Objetivo:Avaliar a aceitabilidade de um aplicativo para a identificação de barreiras e facilitadores ambientais para a prática de atividade física em idosos.

Metodologia:O referido estudo se caracteriza como quantitativo, transversal, e com característica exploratória. É oriundo de um projeto denominado “Nossa Voz” no Brasil. Para amostra, foram selecionados de forma intencional quatro quadrantes da cidade de Curitiba, distribuídos de acordo com características de renda e walkabilty, e oito participantes para cada quadrante selecionado, como amostra primária de 64 idosos, totalizando ao final 67 idosos. O primeiro contato com os idosos ocorreu via telefone, em caso de aceite era agendada uma visita em sua residência para realização da caminhada acompanhada. Após a caminhada acompanhada com o pesquisador, foram aplicados dois questionários, sendo um deles sobre a aceitabilidade quanto ao uso do aplicativo DT, contendo 9 questões, com escala de resposta tipo likert de 1 a 6. Os dados foram sincronizados em uma plataforma online, disponibilizada pela Universidade de Stanford, e em seguida organizados para análise através do software SPSS versão 25.0. Foram realizadas análises descritivas através de distribuição de frequência absoluta e relativa, e relacionadas com as características sociodemográficas (sexo, faixa etária e escolaridade) através do teste U de Mann Whitney, adotando um nível de significância de p<0,05.

Resultados:Participaram do estudo 67 idosos, sendo 33 mulheres e 34 homens. As nove questões presentes no questionário obtiveram médias altas (5,39), considerando uma escala de 1 a 6 com todas as medianas próximas de 6, indicando que a maioria das respostas foram positivas, e que o aplicativo agradou muitos idosos. Não houve associação entre a média de aceitabilidade do aplicativo Discovery Tool, e as variáveis sociodemográficas (sexo, faixa etária e escolaridade).

Conclusões:A maioria dos idosos aceitou e gostou de utilizar o aplicativo DT, independentemente de sexo, faixa etária, ou escolaridade. Muitos acharam interessante, usariam novamente, e recomendariam para amigos. Os achados são promissores e podem ser utilizados pelos gestores para fins de melhoria nos bairros, e consequentemente na qualidade de vida dos residentes.

Palavras-chave:Idosos. Aceitabilidade. Aplicativo Discovery Tool

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador