OBTENÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE NANOPARTÍCULAS DE QUITOSANA PARA POTENCIAL APLICAÇÃO COMO SISTEMAS CARREADORES

STOFELLA, Luisa Jimenes1; MARTIM, Nelisa S. P. 3; WITT, Maria Alice2;

Resumo

Introdução:A quitosana (QT) é proveniente de um biopolímero, a quitina, que é abundante em carapaças de crustáceos e alguns artrópodes. Essas carapaças são consideradas resíduos da indústria pesqueira e até mesmo poluentes (matéria orgânica). A quitosana extraída desse resíduo, por outro lado, tem várias aplicações, sem setores estéticas e como bandagem na cicatrização de feridas. Para aumentar o potencial da quitosana nessas aplicações pode-se utilizar nanopartículas (NPs) desse biopolímero, que por conta de seu tamanho nanométrico apresentam aumento de área superficial e de contato consideravelmente maiores, além de características químicas diferenciadas possibilitando sua aplicação como sistemas carreadores de agentes ativos. A função do sistema carreador é auxiliar o transporte de substâncias ativas contornando propriedades físico-químicas que afetariam a substância encapsulada, como solubilidade, estado de agregação, estabilidade, etc.

Objetivo:Desenvolver novos materiais obtidos a partir de resíduos ou subprodutos considerando os dados de processos industriais ou de resíduos de origem natural.

Metodologia:Para obtenção das NPs de QT foi utilizado o método de coagulação. Foram testadas diferentes concentrações de QT e tripolifosfato de sódio (TPP) para a formação de nanopartículas de quitosana. Definição da concentração mais adequada a partir de testes com as soluções. Definição da concentração de violeta genciana para a implementação desta como agente ativo na nanopartícula de quitosana. Centrifugação da solução para obtenção do gel de nanopartículas. Secagem do gel para descobrir a massa de nanopartículas obtidas.

Resultados:Após efetuada todas as etapas para a obtenção da solução de nanopartículas o teste do efeito Tyndall deu semelhante a um teste para quando se tem um sistema coloidal com partículas dispersas, fato que acontece em soluções de nanopartículas. Quando o gel foi obtido ele continha um aspecto de gel coloidal que depois de seco apresentou uma porcentagem de 10,45% de massa de nanopartículas de quitosana com violeta genciana na massa de gel.

Conclusões:Com base em pesquisas pode-se perceber que a quitosana tem extrema importância na área medica. O projeto em questão trata dela como possível sistema carreador de fármacos, a nanopartícula de quitosana aplicada a esses casos terá grande importância na medicina, já que poderá facilitar o transporte de medicamentos para dentro do organismo.

Palavras-chave: Quitosana. Nanopartículas. Violeta Genciana. Sistemas Carreadores.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador
    3. Colaborador