A RELAÇÃO ENTRE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS E ESTRATÉGIA DE REDUÇÃO DE DANOS

SOARES, Gabrielle Martignago1; ALVARENGA, Rodrigo2;

Resumo

Introdução:A pesquisa A educação em direitos humanos como estratégia de redução de danos ao uso abusivo de álcool e outras drogas entre adolescentes visou compreender a realidade dos adolescentes a fim de avaliar o potencial da educação em direitos humanos como estratégia de redução de danos ao uso abusivo de álcool e outras drogas entre adolescentes.

Objetivo:O objetivo do trabalho foi realizar uma investigação partindo da problematização: Qual o potencial da educação em direitos humanos enquanto estratégia de redução de danos ao uso abusivo de álcool e outras drogas entre adolescentes?

Metodologia:Pesquisa de campo de natureza qualitativa fundamentada numa análise teórico crítica, que consistiu na realização da técnica de grupo focal com os adolescentes do Centro Educacional Marista Eunice Benatto, na região da Vila das Torres. A partir dos diálogos nos grupos foram realizados vídeos para elaboração de minidocumentário, que foram produzidos pelos próprios adolescentes. Para isso, os adolescentes contaram com dois encontros de preparação e formação com relação a utilização de recursos audiovisuais que foram propostos pelo laboratório de comunicação da PUCPR (LABCOM). Foram realizadas cinco abordagens com o grupo de adolescentes participantes do Programa Menor Aprendiz, com os quais foram trabalhados diferentes temas relacionados a educação em direitos humanos.

Resultados:Os encontros realizados com os adolescentes com base na educação em direitos humanos puderam ser considerados uma forma de tratamento e intervenção pautada na redução de danos ao uso abusivo de álcool e outras drogas. Ao fazê-los identificarem e anunciarem quais aspectos da sua realidade os levam ao sofrimento e causam angústia, eles conheceram mais a fundo sua realidade, fortaleceram sua subjetividade, desenvolveram mais autonomia e criaram estratégias de enfrentamento e redução de danos ao sofrimento e a angústia de acordo o contexto socioeconômico no qual estão inseridos.

Conclusões:Observou-se ao longo dos cinco encontros realizados com os adolescentes do Programa Menor Aprendiz um interesse latente pela temática dos direitos humanos, violências e drogas. Constatou-se o potencial dessa abordagem com os adolescentes e encontrou-se nesses jovens o desejo de continuidade do projeto, pois evidenciou-se uma carência em falar sobre direitos humanos, drogas e violência através de um viés não moralista, punivista e proibicionista. Sendo assim, faz-se necessário inserirmo-nos cada vez mais nessa realidade que nos atravessa, seja através de pesquisas que podem promover a criação de políticas públicas, de programas como o Menor Aprendiz e não ignorando esta realidade que nos permeia.

Palavras-chave: Direitos humanos. Drogas. Educação. Redução de danos. Adolescentes.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador