BIOFILME COMESTÍVEL NA CONSERVAÇÃO DE PEPINO E RABANETE

VENDRAME, Rafaela Cristina Casarotto1; MASCARO, Marcia de Holanda Nozaki2;

Resumo

Introdução:As hortaliças em geral apresentam altos índices de perdas pós-colheita, seja pelo manuseio, transporte ou patógenos associados as mesmas. O uso de biofilmes comestíveis é uma alternativa para minimizar essas perdas.

Objetivo:Avaliar o efeito de biofilmes comestíveis na conservação pós-colheita de pepino e rabanete armazenados nas condições ambiente e de refrigeração.

Metodologia:O trabalho foi desenvolvido no laboratório de Fitopatologia da PUCPR, campus Toledo, PR. O delineamento adotado foi inteiramente casualizado com 5 tratamentos e 4 repetições cada. Os tratamentos foram: 1) controle (sem biofilme), 2) biofilme de gelatina, 3) biofilme de quitosana, 4) biofilme de fécula de mandioca e 5) biofilme de amido de milho. As análises físicas e físico-químicas (perda de massa, pH e grau brix) foram realizadas a cada 7 dias de armazenamento. Além disso, também foi realizada análise sensorial com provadores não treinados. Os dados foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste Tukey, a 5% com auxílio do programa SASM-Agri.

Resultados:Para o ensaio em temperatura ambiente, o uso de biofilme a base de quitosana é o mais eficiente para prevenção de patógenos. Porém, quando comparada a viabilidade de consumo, o uso de biofilmes não é viável, isso porque, aumentaram a perda de massa, onde o tratamento sem cobertura apresentou perda de massa inferior aos demais. Portanto, é desvantajoso o uso de biofilmes em ambiente. No ambiente refrigerado, para pepino e rabanete, o tratamento com amido de milho apresentou resultados mais satisfatórios, como uma menor perda de massa e pH, aumentando a acidez somente no final do período de armazenagem. Com isso, pode-se concluir que o uso de biofilme a base de amido pode aumentar a vida de prateleira das hortaliças, viabilizando seu consumo por um período de tempo maior.

Conclusões:Portanto, o uso de biofilmes para aumentar o tempo de conservação de hortaliças em ambiente refrigerado pode ser uma alternativa de baixo custo que pode aumentar a vida de prateleira dos mesmos.

Palavras-chave: Bioconservação. Patógenos. Cucumis sativus. Raphanus raphanistrum subsp. Sativus.

Legendas

    1. Estudante
    2. Orientador